EmpresasFacebookRede Social

Facebook é processado por discriminação residencial

A rede social não estaria mostrando anúncios de algumas residências para pessoas que moram em regiões específicas

Facebook está sendo processado por discriminação residencial. A ação está sendo movida pelo Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano (HUD) dos Estados Unidos, e está estreitamente conectada com o algoritmo de propagandas da rede social.

Segundo o HUD, o Facebook não mostraria propagandas de alguns imóveis para pessoas que moram em determinadas regiões: uma casa de alto valor não apareceria para um habitante de uma zona de baixa classe social, por exemplo. Isso fere a constituição do país, que defende que todas as pessoas devem ter acesso igual a todos os imóveis disponíveis.

O Facebook forneceu um botão que permite aos anunciantes excluírem homens ou mulheres de verem um anúncio, uma caixa de busca para excluir pessoas que não falam uma linguagem específica, e uma ferramente de mapa para excluir pessoas que morem em uma área específica, desenhando uma linha vermelha em volta dessa área“, diz a queixa do HUD.

Em resposta, a rede social afirma que está trabalhando para que essas funções sejam retiradas, e se surpreendeu com a decisão do HUD:

No ano passado, nós eliminamos milhares de opções de exclusão que potencialmente podiam ser mal-usadas, e semana passada nós entramos em acordos históricos com a National Fair Housing Alliance, a União de Liberdade Civil Americana, e outros“.

Ainda assim, o HUD indica que o problema vai ainda mais a fundo:

O sistema de anúncios impede que anunciantes consigam alcançar uma audiência ampla. Mesmo que eles tentem atingir uma audiência que cobre grupos de classe protegidos, o sistema não irá mostrá-los para uma audiência diversa se ele acreditar que usuários com características particulares possuem maior tendência de se engajar a um anúncio“.

O Facebook segue se defendendo, afirmando que as conversas com o HUD se complicaram graças aos privilégios desejados pelo Departamento:

Apesar de estarmos ansiosos para encontrar uma solução, o HUD insistiu em acessar informação sensível – como dados de usuários – sem a segurança adequada“.

Nós estamos decepcionados pelos desenvolvimentos de hoje, mas continuaremos trabalhando nesses problemas ao lado de especialistas em direito civil“, completa a declaração da rede social.

Etiquetas

Fernando Corrêa

Amante da tecnologia, adora ficar atrás da tela editando e criando artigos, amo tocar bateria e toco em uma igreja, adoro jogar futebol e amo animais tanto que tenho 3 gatos em casa e dois cachorros. :)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Produzir um conteúdo de qualidade requer recursos. A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor DESABILITE o seu bloqueador de anúncios.